quarta-feira, 15 de junho de 2022

A má experiência com compra e venda de carros.

Uma vez eu relatei aqui no blog que eu tinha uma sociedade com um amigo dono de oficina. Eu fornecia o dinheiro para ele comprar motos usadas e revende-las com lucro, esse lucro era raxado 50% entre nós dois.

No meio dessas compras e vendas de motos, ele me convenceu que deveriamos comprar um carro. Propriamente um FIORINO 1995, ele estava na mão de um senhor de idade que morava na zona rural.

Olha a foto do danado.

Pagamos 1.750 pelo poçante com a expectativa que poderíamos vender ele por até 5.000 reais. Na nossa região esse tipo de carro é valorizado por pessoas que precisam carregar materiais em cima da carroceria. Eu realmente achei que era um bom negócio.

Mas eu não imaginava a fria que estava entrando...

Primeiro que o carro não chegou funcionando,  ele tinha um problema de bateria e tivemos que comprar uma nova. Ele também tinha um furo no tanque emcima da carroceria que tivemos que soldar. No final ele acabou ficando por 2.500$ para mim. 

Eu falei ótimo, agora está pronto para vender. Mas eu não imaginava que seria tão difícil. Depois de mais de 30 dias com ele parado na frente da oficina do meu amigo sem propostas decentes, eu resolvi traze-lo para meu local de trabalho que é um lugar de maior visibilidade. E realmente apareceu mais interessados, mas ninguém dava uma proposta.

O pior para mim era ter que parar o meu trabalho para mostrar o carro para o possível compradores. As vezes tinha que dar uma volta com ele pela cidade, e o carro era uma jaca para andar. Mesmo tendo trocado a bateria e arrumado o tanque, ele falhava e morria durante o percurso, oque desanimava o cara. 

Até que apareceu um pedreiro que me ofereceu 3.000,00, sendo metade a vista e metade parcelado. Era um cara de confiança e iria dar bom uso para o carro carregando seus materiais. 

Eu já estava cansado de ficar mostrando essa jaca para as pessoas e resolvi aceitar. Acabei passando o lucro de 250$ para o meu "sócio" e 250$ para mim.

Quando eu achei que tinha acabado, eis que...

15 dias depois o comprador me disse que o carro tinha fundido o motor, ele chorou e se lamentou comigo, e realmente ele estava fudido. Acabou que fiquei comovido com a situação dele e perdoei 750 dos 1.500 que faltavam.

No final o carro saiu por 2.500 de custo e vendi por 2.000,00. Levando -500,00 de fumo.

Essa experiência serviu para me mostrar o quanto é difícil o ramo de compra e venda de veículos e o quanto de rolo você está se dispondo a entrar. Fico olhando a garagem que tem aqui perto e todos aqueles curiosos fazendo teste drive durante o dia e não comprando nada. Só especulando. É cansativo.

Descobri que é um ramo que eu não tenho inclinação nenhuma. E me ensinou a não me envolver mais com esse tipo de negócio. Não é meu ramo.

Ah, e não esquecendo, meu negócio de motos com esse meu sócio também deu errado no final da história. Não tomei prejuízo, mas o lucro que tive de cerca de 7.000 mil durante 1 ano e meio foi perdido nos últimos meses de sociedade.

8 comentários:

  1. Peão,
    Acho que o problema aí foi o tipo de veículo que vcs compraram para revender. Acredito que existem carros com maior liquidez, seminovos, porém com margem de ganho menor. Carros antigo traz dor de cabeça no pós venda!
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é verdade mano. Só que para mim oque eu mais vejo que pesa é esse negócio de ficar mostrando carro pro cara, simular financiamento, bater cabeça para ver se o rolo compensa ou não. Não é um ramo fácil.

      Excluir
  2. Amigo, só invista naquilo que você entende.
    Como diz o Bastter diz, vai ser tanto ferro que vai faltar bunda.
    Você migra demais sobre os investimentos, deveria focar mais em alguma coisa e não tentar ficar ganhando migalhas por aí.
    Boa sorte Peão, poste com mais frequência.
    Aprendo muito lendo os tombos que você tem levado e espero que firme em alguma coisa que realmente te dê retorno financeiro.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa. Sim você está certo. O post foi exatamente pra isso, para mostrar uma má experiência baseado nessa filosofia de só investir naquilo que entende.

      Mas eu realmente fiquei confuso sobre você falar que que esta aprendendo com meus tombos financeiros, que tombos? kkkk.

      Revisitando meus posts, nenhum deles fala de prejuízos financeiros. Faço sim reflexões sobre o mercado de capitais, que ninguém fala.
      .

      Excluir
    2. O que você postou aí, o fumo que levou é um tombo financeiro. Já pensei em fazer isso, mas sempre lembro que eu não entendo disso, então deixo pra quem entende.

      Excluir
  3. Interessante o post. Talvez tivesse dado certo com um carro mais novo, conforme o colega Caminhando e Poupando escreveu acima. Provavelmente não teria fundido o motor e você não precisaria perdoar a dívida do pedreiro...
    A parte de documentação te deu muita dor de cabeça? Pra mim seria daí que viriam os problemas...

    ResponderExcluir
  4. Fala Peão!

    Valeu por compartilhar a experiência!

    Concordo em partes com o anônimo que disse para focar em algo, pois eu também peco bastante nisso querendo arriscar em muita coisa... Mas eu imagino tudo isso como: EXPERIÊNCIA (PRA VIDA) e DIVERSIFICAÇÃO hehehe.

    Penso que muitas vezes é melhor arriscar pra saber se vai dar certo, do que ficar só na imaginação e depois se lamentar por não ter tentado.

    Abs!

    Papai dos Investimentos
    https://papaidosinvestimentos.wordpress.com

    ResponderExcluir
  5. http://seumadrugainvestimentos.blogspot.com/2016/01/dicas-para-identificar-um-socio-babaca.html

    ResponderExcluir